A quarta edição da Ação “Mulher é Pra Ser Respeitada”, teve início na manhã desta quinta-feira (08/08), com alvorada festiva e carreata pelas ruas de Pedreiras e Trizidela do Vale, chamando a atenção da população para um evento que está virando tradição na Comarca de Pedreiras, que abrange ainda os termos de Lima Campos e Trizidela do Vale - MA.


Com a chegada ao Largo do Goiabal, foi realizada a solenidade de abertura da ação, com a participação de várias autoridades do judiciário, do legislativo e do executivo dos municípios partícipes, além de membros de outras instituições, que abrilhantaram a abertura dos trabalhos da Ação “Mulher é Pra Ser Respeitada”, que é coordenada pela juíza titular da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, Larissa Tupinambá.



Na abertura do evento, a juíza coordenadora falou das ações anteriores e deu um recado emocionado às mulheres, ressaltando sua força e empoderamento, e colocando a justiça a serviço da causa da defesa dos seus direitos.


A juíza ressaltou os objetivos da ação. “Sempre pensamos uma forma de combate à violência contra a mulher, que não passasse simplesmente pela forma de repressão, pois percebemos que apenas isso não resolveria o problema da escalada da violência em nossa região, que infelizmente ainda é grade. Queremos com esta ação, resgatar a dignidade e a cidadania dessas mulheres”, afirma.



O prefeito Antônio França se pronunciou sobre a parceria respeitosa que tem com o poder judiciário, e que a ação é um marco para a luta das mulheres em defesa de seus direitos, e também das políticas públicas municipais em favor da mulher pedreirense. “Estamos dando total apoio a este evento, e cabe ainda ressaltar que temos um trabalho contínuo em favor da mulher, para que assim possamos coloca-la no seu devido lugar, promovendo a valorização que ela merece.

Temos tido o cuidado de trabalhar políticas públicas através da Secretaria Municipal da Mulher, que hoje tem à frente a nossa amiga Cícera de Maria, e com ela e sua equipe, apoiamos toda forma de luta em defesa da mulher”, disse.



Durante os dois dias da ação (08 e 09/08) serão concentrados num mesmo espaço, palestras, serviços médicos, odontológicos, expedição de documentos, assistência jurídica, orientação psicológica, nutricional, fisioterapia, beleza, mini cursos, apresentação de teatro, espaço lúdico, oficinas de profissionalização, programação de lazer, engajamento das escolas municipais com orientação e trabalho envolvendo a temática e premiação dos três primeiros lugares.

Desde 2016, foi instituída a ação- “Mulher é pra ser respeitada”. O movimento consiste num esforço conjunto e concentrado orquestrado pelo Poder Judiciário para permitir a conscientização da sociedade; retirar a violência de gênero da esfera privada e familiar, trazendo para o debate público; sensibilizar os homens; empoderar as mulheres, resgatar a autoestima feminina e informar acerca dos direitos e serviços disponíveis na legislação.
Esta é a 4ª edição da ação. No primeira ano aconteceu na Praça do Goiabal, em Pedreiras; em  2017 aconteceu em Trizidela do Vale, na Praça da Baixada; em 2018 aconteceu em Lima Campos, na Praça Duque de Caxias; e agora retorna a Pedreiras.
No encerramento da ação, nesta sexta-feira (09/08), à noite será realizado grande show com artistas pedreirenses no palco montado no Largo do Goiabal.
 
Na concorrida solenidade de abertura, comandada pela coordenadora da ação, juíza Larissa Tupinambá, da 4ª Vara de Pedreiras, também marcaram presença o desembargador Marcelino Chaves Everton, representando o Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão; o prefeito De Pedreiras, Antônio França; O presidente da Câmara de Pedreiras, Bruno Curvina;  Dr. Marco Adriano Ramos Fonseca,  juiz da 1ª Vara De Pedreiras e diretor do Fórum;  Laurinda Pinto, assessora Especial do Governo do Maranhão;  secretária Estadual Adjunta Da Mulher,  Nayra Monteiro;  Viviane Fontenelle, delegada Titular do Departamento de Feminicídios;  coronel  Augusta Andrade, comandante da Patrulha Maria da Penha;  Dr. Fabrício Mendonça Dias Carneiro, defensor Titular da 3ª Defensoria;  deputado Estadual Vinícius Louro;  Dra. Ana Gabriela Costa Everton, juíza da 2ª Vara de Pedreiras;  Dr. Artur Gustavo Azevedo do Nascimento, titular do Juizado de Pedreiras; Dra. Gisa Mendonça, juíza da 4ª Vara de Pedreiras; Dr. Jorge Antonio Sales Leite, juiz de Bacabal;  Igor Souza Marques, defensor Público;  Silvana Prazeres, delegada da Mulher de Pedreiras;  major Ricardo Almeida, comandante Do 19º BPM; Fred Maia, prefeito de Trizidela do Vale;  Jailson Fausto Alves, prefeito de Lima Campos;  Eduardo Ferro, presidente da Seccional da OAB/MA;  Bianca Vieira, presidente da Comissão da Mulher Advogada;  vereadora Ceiça Feitosa, procuradora da Mulher da Câmara Municipal; Capitão Machado, comandante o Corpo de Bombeiros; Suzana Andrade, representante da ENEVA; Valdecir Sousa, do Grupo Mateus.
 
Aconteceram ainda apresentações culturais com o Coral Municipal João Gomes de Menezes, que executaram as músicas “Maria, Maria”, de Milton Nascimento; “Mulher”, de Erasmo Carlos e “Mulher Guerreira”, paródia de “Mulher Rendeira”, adaptação do maestro Francinaldo Rodrigues. O Grupo de Teatro da Igreja Nova apresentou a encenação “Hoje eu Recebi Flores”, chamando a atenção para a violência contra a mulher. A junina Asa Branca encerrou com apresentação de quadrilha com a temática do feminicídio.






































Publicidade:
Rua Miguel Atta - Pedreiras - MA
Avenida Rio Branco - Pedreiras - MA