Algumas escolas são consideradas inovadoras devido à forma como redefinem o papel dos alunos no processo ensino-aprendizagem.

Umas exploram seus espaços de modo criativo, outras colocam em prática novas abordagens pedagógicas. As transformações no contexto educacional demandam tempo e, principalmente, não são fruto unicamente de uma iniciativa individual do professor, como esperam alguns. Elas nascem de um conjunto de esforços dos professores e monitores, dos estudantes, dos membros da equipe gestora e da família.

E nesse contexto de transformações foi idealizado um modelo de escola, baseado nos Colégios Militares administrados pelo exército Brasileiro, que buscam a gestão de excelência em processos educacionais, didático-pedagógicos e administrativos, a fim de entregar um ensino de qualidade, com vistas ao desenvolvimento pleno do aluno e para prepara-lo para o exercício da cidadania, formando cidadãos críticos que atuem com ética, cidadania e guiados por valores caros à sociedade.

Diferente das escolas comuns, dentre várias especificidades, esse modelo prevê que o comportamento do aluno seja avaliado e classificado em forma de nota. Os estudantes também terão o uso obrigatório de uniformes específicos com padrão militar.

Vale lembrar que esse modelo não irá formar militares ou militarizar os alunos. O principal objetivo é contribuir com a qualidade do ensino na educação básica, além de propiciar aos alunos, professores e funcionários um lugar mais seguro com foco na melhoria do ambiente e da convivência escolar.

Só no ano de 2021 foram inauguradas duas escolas na região nordeste, sendo uma no município de Codó-MA e outra no município de Campo Maior-PI. Vamos implantar este Projeto!!! Falem com o gestor municipal e peçam a criação de uma Escola Cívico-Militar em seu município.





Fonte: ABEMIL

Publicidade: