O deputado estadual Vinicius Louro (PL), fez uso da tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (5), onde falou sobre o caso da idosa de 92 anos, que morreu após um funcionário da empresa Equatorial efetuar o corte de energia em sua residência, em Imperatriz. A idosa sofria com problemas respiratórios e fazia uso de um aparelho nebulizador.

O parlamentar classificou como desumana a atitude do funcionário em não atender aos apelos dos familiares, efetuando o corte ocasionado pelo atraso de uma conta do mês de janeiro. "O que mais chama atenção é a atitude desumana de olhar uma idosa de 92 anos, doente, e não ter a sensibilidade, o bom senso, de repensar a decisão de cortar a sua energia. Onde vamos parar? Será que a casa dessa senhora quebraria ou enriqueceria a Equatorial se passasse mais um, dou ou três dias? O Maranhão está revoltado, e eu levantei a bandeira porque estou ao lado do povo", declarou Vinicius Louro.

O deputado falou ainda que espera que a empresa tome providências para que casos como este não voltem a ocorrer no estado. "O nosso movimento neste caso é para que isto o que ocorreu em Imperatriz não aconteça novamente no Maranhão, nem no Brasil. Nós repudiamos a atitude dessa empresa que só pensa em lucros e não cumpre com suas responsabilidades", continuou.

O parlamentar citou ainda a Lei Anticorte, de autoria do deputado Duarte Jr. (PCdoB), com voto favorável de Vinicius Louro, mas rejeitada pela maioria dos deputados em 2019. "No ano passado, nós tentamos aprovar a Lei Anticorte, mas os deputados, na sua maioria, entenderam que não era importante para o estado do Maranhão, não era importante para a população. Não interessa quem é o autor do projeto, o que interessa é o benefício que ele traria para a população, eu estava defendendo os direitos do povo", ressaltou.

Apartes

Os deputados Leonardo Sá (PL), Zito Rolim (PDT) e Duarte Jr. (PCdoB), fizeram apartes durante o pronunciamento de Vinicius Louro.

"No ano passado, nós tentamos resolver aqui essa situação, através do projeto anticorte, apresentado pelo deputado Duarte Jr., como muito bem o senhor salientou, por picuinhas políticas, acabaram não aprovando o projeto", discorreu Leonardo Sá.

"Sabemos que todas as empresas têm suas normas a serem cumpridas, mas também temos que nos preocupar em fazer um treinamento com esse pessoal, pois é muita falta de humanidade, a pessoa precisa ter discernimento para não agir da forma como fez o cidadão, ao cortar a energia da residencia", complementou Zito Rolim.

"Quero não apenas me solidarizar, mas apoiar a iniciativa do deputado Vinicius Louro, que foi o primeiro parlamentar a trazer esse caso ao nosso conhecimento, através daquele triste vídeo, com aquelas imagens daquele consumidor diante de uma situação absurda", disse Duarte Jr.

Leia também:
Empresa Equatorial presta esclarecimentos na Assembleia Legislativa sobre caso de idosa  

Publicidade: