A sessão do Tribunal do Júri realizada nesta quarta-feira (27) foi presidida pela juíza da 3ª Vara da Comarca de Pedreiras, Dra. Larissa Tupinambá, e levou ao banco dos réus Luzigleyson de Sousa Nascimento e Sandro Nazaré de Lima, os dois homens eram acusados de assassinar a adolescente Adriana Santiago Gomes, esposa de Luzigleyson, com apenas 17 anos de idade.

O crime ocorreu no dia 31 de agosto de 2018 em uma estrada vicinal que dá acesso ao "Morro da Balança" localidade onde a vítima morava com o esposo.

Na época do crime, Adriana foi dada como desaparecida após uma discussão com o esposo por causa de ciúmes. Durante depoimento, Sandro assumiu ter cometido o crime sozinho, fazendo com que os jurados absorvesse o esposo da vítima, que durante o seu depoimento sempre negou participação no femicídio.

Continua depois da publicidade:
O júri popular condenou o réu confesso Sandro Nazaré a 27 anos e 6 meses de reclusão no regime inicialmente fechado. Adriana Santiago desapareceu na noite de 31 de agosto de 2018 e seus restos mortais foram encontrados dia 05 de setembro em avançado estado de decomposição próximo ao lixão de Pedreiras.
Vítima: Adriana
Após as investigações da polícia civil, o suspeito identificado como Sandro Nazaré de Lima foi preso e, durante seu primeiro interrogatório na delegacia confessou ter cometido o crime, e apontou Luzigleyson como mandante e coautor. Três dias depois, em um novo interrogatório Sandro mudou a versão negando a participação de Luzigleyson, versão essa sustentada até a data de hoje, onde foi realizado o júri popular.
Sandro de Lima

Confira no vídeo abaixo as entrevistas com promotor de justiça, Dr. Lindemberg Vieira; com o defensor público, Dr. Fabrício Carneiro; Advogado, Dr. Pedro Edílson Bezerra; Juíza, Drª. Larissa Tupinambá e o esposo da vítima, Luzigleysom Nascimento:











Publicidade: