A Polícia Militar do Maranhão por intermédio do 1º Pelotão de Capinzal do Norte sob o comando do Cabo Weskley, prendeu na manhã deste domingo (20) na zona urbana do município, o jovem Mateus Moita Moraes de 22 anos de idade, natural de Igarapé Grande, por suspeita de receptação de um caminhão roubado conduzido por ele.

Depois de comunicada pela seguradora, a Polícia Rodoviária Federal acionou a Polícia Militar no sentido de interceptar o caminhão que saíra de Peritoró sentido a Presidente Dutra. A guarnição comandada pelo Cabo Elias com apoio dos soldados Loniero e Cássio abordou e prendeu Mateus na zona urbana de Capinzal do Norte.

Segundo a polícia, o jovem não esboçou nenhuma reação ao ser preso.  Em depoimento aos militares no momento da prisão, ele confessou que o caminhão de placas PER-1482 de Capim Grosso-BA fora roubado em Timon-MA. “Ele confessou ainda que receberia mil reais para entregar o caminhão em um Posto de Combustíveis de Presidente Dutra para uma pessoa de nome Pedro, que seria morador de Imperatriz”, declarou o Cabo Elias.

Continua depois da publicidade:

Rua Miguel Atta - Pedreiras - MA 
No momento que prestava depoimento na delegacia, um suposto comparsa de Mateus ligou para o celular dele; quem atendeu foi Cabo Weskley e ao se passar pelo próprio Mateus recebeu a confirmação do local onde o veiculo seria entregue. Após diligências realizadas nos locais indicados na ligação, ninguém foi encontrado.
Cabo Wesley e Cabo Elias 
De acordo com o Cabo Weskley, Mateus Moita declarou ser estudante de direito em Teresina. “Mas segundo as informações que levantamos sobre ele, descobrimos que, mesmo não tendo passagem pela polícia, Mateus é suspeito de praticar outros crimes, além de ser apontado pela polícia de ter ligações com o tráfico de drogas na área de Igarapé Grande”,declarou Weskley.

Mateus Moita Moraes foi ouvido na 13ª Delegacia de Presidente Dutra pelo Delegado plantonista Ricardo Castro. Ele foi autuado por receptação e transporte de carro roubado. A pena é de um a quatro anos de prisão, e por se tratar de crime afiançável, Mateus pode ser posto em liberdade a qualquer momento, desde que pague a fiança arbitrada.



Fonte: Adonias Soares. 
Publicidade:
Avenida Rio Branco - Pedreiras - MA.