O deputado estadual Vinicius Louro (PL) durante pronunciamento na tribuna, na sessão de quarta-feira (17), rebateu a nota de esclarecimento divulgada pela empresa Eneva, que afirma seguir todos os rigores impostos pela lei, dentro das compensações ambientais.

O parlamentar declarou que as justificativas não condizem com a realidade, e reafirmou que a empresa tem causado danos ao Rio Mearim com a exploração do gás natural.

“O que me deixa surpreso é como uma indústria de tanta grandeza pode subestimar a inteligência dos órgãos fiscalizadores. Naquela empresa existem turbinas que são resfriadas pela água do Rio Mearim, essa água é captada e evapora durante o resfriamento. Temos que começar a fiscalizar essa indústria com mais rigor”, advertiu.

Vinicius Louro sugeriu que os demais deputados e toda a mídia visitem qualquer ponto do Rio Mearim, no percurso de 900 km, para testificar a precária situação do local, e afirmou que, em dez anos, o rio pode acabar. “Estão aumentando a captação dessa água, uma grande obra está sendo feita, degradando ainda mais o nosso rio para apreender o dobro do que é captado hoje; da forma que está, ele não dura mais dez anos de vida”, ressaltou. “Sou a favor do progresso, mas de uma forma responsável, não podemos aceitar o que vem acontecendo em nossa região”, continuou.

Continua depois da publicidade:
Rua Miguel Atta - Pedreiras - MA

CPI

O deputado Vinicius Louro, ainda em seu pronunciamento, anunciou que começou a colher assinaturas para a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito), com o intuito de fiscalizar as atividades realizadas pela empresa naquela região. “Já convidamos a empresa inúmeras vezes para comparecer à Assembleia Legislativa e poder esclarecer o que está fazendo com os recursos que são, por obrigação da Eneva, repassar para a compensação ambiental. Mais do que nunca, preciso do apoio da presidência desta Casa, para chamarmos a Eneva”, solicitou.

O deputado Zito Rolim (PDT), durante aparte, declarou que o problema é grave por se tratar do meio ambiente e a degradação do Rio que banha a região. “Essa empresa tem o costume de não nos receber, vamos continuar tomando providências, pode contar comigo e com todos da Assembleia”, disse Zito Rolim.



Publicidade:
Rua da Independência - Pedreiras - MA