Osteogênese imperfeita (ossos de vidro, doença de Lobstein ou doença de Ekman Lobstein) é uma condição rara que tem como principal característica a fragilidade dos ossos que quebram com enorme facilidade.

Essa patologia foi descoberta numa criança de apenas quatro meses de idade, em uma família do povoado Trindade. Otaviano Neto é filho de Maria Larissa Leite da Silva, que descobriu a doença do filho ainda na gestação por meio de exames de ultrassonografia. Cabe ressaltar que o diagnóstico ainda não é conclusivo.

O caso foi levado ao serviço de Tratamento Fora de Domicílio (TFD), da Prefeitura de Pedreiras para encaminhamentos a Rede Sarah, que tem uma unidade em São Luis (MA), que entretanto não foram concretizados dentro da normalidade.

Através de um vídeo, o prefeito Antônio França tomou conhecimento do caso e convocou imediatamente a equipe da Secretaria Municipal de Saúde/TFD, para uma reunião, juntamente com a mãe do garoto, o que aconteceu nesta quinta-feira (12/09), em que foram colocadas as várias situações desta história.

Continua depois da publicidade:
Rua Miguel Atta - Pedreiras - MA 
Diante do que foi exposto pela equipe e pela mãe na reunião, ficou comprovado que houve falhas no atendimento por parte dos profissionais do TFD, entretanto outras falhas já haviam sido detectadas pela gestão, culminando com a troca dos responsáveis há cerca de três meses, sendo que a nova equipe já está dando os encaminhamentos necessários ao caso.
“Convocamos essa reunião para verificarmos as falhas e tomarmos providências imediatas, realmente essas falhas infelizmente aconteceram, mas a equipe já foi substituída há três meses, e nossa preocupação é no sentido de corrigir. Qualquer ato falho da saúde ou de outro ponto da gestão, o cidadão deve entrar em contato conosco, que nosso propósito é acertar e melhorar a vida da população”, afirmou o prefeito.

O que já foi providenciado
O caso já foi encaminhado a Rede Sarah, pleiteando a vaga; já está marcada para o próximo dia 10 de outubro um atendimento com um geneticista (especialista para este caso), e que há apenas um profissional para atender a todo o estado do Maranhão.

Os hospitais da Rede SARAH são dedicados à reabilitação, e os atendimentos têm início com uma consulta médica previamente agendada. É possível solicitar um atendimento ambulatorial para bebês, crianças, adolescentes e adultos.

“Pedreiras resolve alguns problemas, nós temos alguns especialistas e exames disponíveis aqui mesmo no Município, porém há casos em que precisa encaminhamento para o Estado, como este, aí que entra o trabalho do TFD, através da Central de Atendimento, e houve falhas na equipe que substituímos há três meses. Nosso sistema é muito grande e complexo, então há falhas, infelizmente, mas quando isso ocorrer, a população deve reclamar seus direitos no Conselho Municipal de Saúde, na Ouvidoria (temos cartazes com o número do telefone em todas as unidades de saúde), que é a melhor forma de tomarmos conhecimento e acompanharmos os casos”, relatou a secretária de Saúde, Karenn Cynthia.
Outras providências
Foi convocada uma reunião geral das equipes de TFD de Pedreiras e de São Luis, para a próxima segunda-feira (16/09), objetivando avaliar os serviços, diagnosticar as falhas e tomar as providências para que casos como este não voltem a acontecer.
“Estamos acompanhando o caso, vamos dar toda a assistência e fazer todos os encaminhamentos necessários, e para isso já estamos tratando com a mãe da criança e com nossos profissionais da Secretaria de Saúde”, finalizou o prefeito.

Publicidade:
Rua da Independência - Pedreiras - MA