A Polícia Civil do Maranhão, por meio do Departamento de Feminicídio da SHPP, participou do Workshop “Feminicídio, uma abordagem interdisciplinar da violência contra as mulheres”. O evento ocorreu nesta sexta-feira (2) e foi promovido pelo Ministério Público de Santa Catarina, na cidade de Itajaí, naquele estado.

Dentre os assuntos abordados, estão a colheita de provas, a compreensão do discurso da vítima, a interpretação do histórico de violência e o desenvolvimento de estratégias para aplicação no plenário.

A palestra de abertura, intitulada “Evidências Simbólicas do Feminicídio”, foi ministrada pela delegada Viviane Teixeira Mota Fontenelle, chefe do Departamento de Feminicídio do Maranhão, que fez uma explanação sobre análise de uma cena de crime de morte violenta de mulher, com destaque para os sinais simbólicos de violência de gênero, fundamentais para a caracterização do crime de feminicídio.

Continua depois da publicidade:

Rua Miguel Atta - Pedreiras - MA 
Um dos pontos destacados pela palestrante do Maranhão foi sobre o trabalho da perícia técnica do Maranhão, cujos laudos tem sido determinantes para identificação dos autores de Feminicídio no estado.

O evento seguiu com palestras ministradas por promotoras de Justiça dos estados do Paraná e Santa Catarina, com os temas, respectivamente, “Combate à violência contra a mulher” e “Análise do Discurso da Vítima de Violência”, além de uma mesa redonda com o tema “O feminicídio no plenário do Tribunal do Júri: Orientações e práticas de como proceder.

Ainda no contexto de combate ao feminicídio, foi lançada a campanha “PODE SIM!”, pelo GEVIM – Grupo Estadual de Enfrentamento da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, direcionada, principalmente, aos jovens, com linguagem apropriada, para incentivar a igualdade entre homens e mulheres no cotidiano.

Segundo a organização, participam do evento promotores de Justiça, assistentes sociais, magistrados, peritos e policiais civis e militares, que compartilharam conhecimentos colocados em prática cotidianamente, auxiliando-os a atuar desde os procedimentos investigativos até o plenário do júri.

Para a delegada Viviane Fontenelle, “o evento é muito relevante, sobretudo por levantar a discussão, entre vários segmentos, acerca da persecução da Justiça, da importância da investigação, processamento e julgamento, realizados com enfoque de gênero. Além disso, é um meio de fortalecer a atuação do estado e das forças de segurança no combate à violência contra a mulher”.

Fonte: SSP-MA.



Publicidade:
Rua da Independência - Pedreiras - MA