Caramujo africano / Foto: Internet

Uma infestação de caramujos africanos tem causado preocupações aos moradores de um condomínio de alta classe, na cidade de Pedreiras – MA. Sem predadores naturais, os moluscos se reproduzem em grande velocidade. Um deles pode gerar até 400 crias em apenas um ano.


Continua depois da publicidade:
Casa dos Eletrônicos / Pedreiras - MA
De acordo com profissionais de saúde, os caramujos causam grande perigo por transmitirem doenças como a angiostrongilose abdominal, uma doença que provoca perfuração no intestino e sintomas semelhantes aos de apendicite.
A angiostrongilíase meningoencefálica também pode ser transmitida por eles e pode levar à morte. As formas de contágio são pela ingestão do parasita, seja pelo manuseio do caramujo ou de alimentos contaminados pelo muco deles.



O caramujo africano foi introduzido ilegalmente no Brasil na década de 1980, no estado do Paraná, com o intuito de substituir o escargot. A criação da espécie foi proibida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), e muitos donos de criadouros liberaram os caramujos na natureza, sem tomar as devidas providências.



O coordenador da vigilância epidemiológica de Pedreiras, João Andreza relatou que realmente se trata do caramujo africano. “Nós vamos fazer um uma grande ação na próxima quarta-feira na coleta desses animais, o nosso intuito nesse é de fato tentar minimizar os impactos que possa ocorrer o crescimento desses caramujos”. Disse João Andreza.

Então a gente pede a sociedade que procure as secretarias municipais de saúde dos seus municípios, a gesta está aqui enquanto regional de saúde para apoiar os municípios, isso é uma luta de todos nós, tanto estado quanto sociedade” Disse o gestor regional de saúde Marcus Louro.

Mais detalhes no vídeo abaixo:




Divulgue sua marca aqui