A nove dias das eleições municipais, os candidatos Deibson Balé (PDT) e Vinicius Louro (PL) estão tecnicamente empatados na disputa pela Prefeitura de Trizidela do Vale no limite da margem de erro de 3.5 pontos percentuais, segundo pesquisa realizada pelo Emet Instituto, divulgada nessa sexta-feira (06/11) no Jornal Pequeno.

No cenário da pergunta estimulada, Deibson Balé aparece com 45.88% de intenção de votos, porém, com os 3.5 pontos percentuais para menos da margem de erro, fica com 42.38% de preferência. Vinicius Louro que aparece com 36.68% de aceitação, com a margem de erro para mais, sobe para 40.18% e acaba empatado, tecnicamente, com o adversário, quando se leva em consideração a estatística que expressa a quantidade de erro amostral aleatório do levantamento. Não sei marcou 15.25% e Nenhum registrou 2.19%.

Na pesquisa espontânea, quando os entrevistados respondem antes de ler as opções de nomes de candidatos, Deibson e Vinicius também estão tecnicamente empatados. O primeiro, que tem 46.0%, pode ter 42.5% enquanto o segundo que está com 36.9%, pode alcançar 40.4%. Não sei marcou 15.3% e Nenhum registrou 1.8%.

DADOS DA PESQUISA

A avaliação do cenário municipal de Trizidela do Vale foi realizada no período de 29 a 31 de outubro de 2020, com 826 entrevistas. A margem de erro é de 3.5 pontos para cima ou para baixo e o nível de confiança de 95%.A pesquisa tem registro na Justiça Eleitoral com o número MA-00894/2020.


O QUE É MARGEM DE ERRO?

Em termos estatísticos, a margem de erro refere-se à quantidade de erro de uma amostragem aleatória. Está relacionado diretamente como o resultado da elaboração de um levantamento.

Toda pesquisa eleitoral é feita por amostragens referentes à população em estudo, utilizando fontes oficiais de dados do país: IBGE, TRE e TSE, até chegar a um resultado final, mesmo com todo esse cuidado esse tipo de pesquisa sofre mudanças frequentes, pois a sua validade depende da opinião pública, que varia constantemente.

Uma pesquisa não é feita em cima de valores absolutos e sim em estimativas (estatísticas), assim apresenta sempre uma margem de erro, que irá depender do tamanho da amostra e dos resultados que foram obtidos com a pesquisa. E isso acontece porque em uma pesquisa eleitoral, por exemplo, não é possível entrevistar toda a população, somente uma fração dela.



Leia também: