Maria Leuda da Silva Pereira, de 32 anos, que foi assassinada e desapareceu na noite da última sexta-feira (27) em Vitorino Freire.
A polícia de Vitorino Freire, a 300 km de São Luís, está à procura do corpo da empresária Maria Leuda da Silva Pereira, de 32 anos, que foi assassinada e desapareceu na noite da última sexta-feira (27) na cidade.

Segundo a polícia, a vítima foi vista pela última vez em companhia de uma amiga que foi reconhecida como Franciane Lima da Rocha, que já confessou a participação no crime e já está presa.

Franciane foi detida pela PM e levada para a delegacia. Ao ser interrogada ela negou ter tido contato com Maria Hilda. Como não haviam provas ela acabou sendo liberada. Após a polícia ter acessoa as imagens que mostraram o momento exato em que Maria Hilda entra na casa de Franciane, ela foi presa novamente e confessou o crime. Segundo a polícia, ela contou que teve ajuda de outras duas pessoas. O namorado identificado como Gonçalo e outro homem chamado de Ismael.

Continua depois da publicidade:

De acordo com o capitão da Polícia Militar, André Luis, Maria Hilda foi morta por estrangulamento. “Falou que ela, o Gonçalo, que é seu namorado e mais Ismael, que é o primo do namorado dela ramaram roubar a senhora Maria Hilda e descobriu o fato. Foi lá tomar satisfação com os três sobre essa situação e lá o Gonçalo e o Ismael mataram a senhora Maria Hilda com estrangulamento”.
O capitão da Polícia Militar revelou que os suspeitos, que estão foragidos, são do estado do Ceará.“ A gente teve informações que eles são oriundos do Ceará. Estão aqui há pouco tempo, mas nós estamos nas buscas empenhados atrás de informações. Qualquer pessoa que tiver informação ligue pra gente que a gente vai averiguar. Esperamos achar o corpo o quanto antes”, finalizou.

Leia também:
LATROCÍNIO | Professora confessa que matou empresária em Vitorino Freire

Publicidade: