A 3ª edição da campanha Laço Branco na região médio Mearim, foi realizada nesta quarta-feira (04) no município de Lima Campos - MA.

O evento foi idealizado, e é coordenado pelo Dr. Marcos Adriano Ramos Fonseca, juiz titular da Primeira Vara da Comarca de Pedreiras. Este ano a campanha foi realizada em parceria com o Poder Judiciário, Comarca de Pedreiras; Ministério Público Estadual, OAB Subseção Pedreiras, 14ª Delegacia Regional de Polícia Civil, 19° Batalhão de Polícia Militar e Prefeitura Municipal de Lima Campos, através da Secretaria Municipal da Mulher e Igualdade Racial em conjunto com a Secretaria de Assistência Social e Secretaria Municipal de Saúde.

Continua depois da publicidade:
Durante todo o dia foram desenvolvidas várias atividades direcionadas principalmente para o público masculino; tais como palestras, atendimentos médicos, odontológicos, tratamento de beleza, atividades culturais e uma grande carreata pelas principais ruas e avenidas de Lima Campos.

Campanha Laço Branco:

A campanha do Laço Branco, tem o objetivo de sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher, a partir de diversas ações realizadas por diferentes setores da sociedade que se encontram engajados na luta pela promoção da equidade de gênero e superação das desigualdades entre homens e mulheres.

No dia 6 de dezembro de 1989, um homem de 25 anos (Marc Lepine) entrou armado na Escola Politécnica de Montreal, no Canadá. Em uma sala de aula, ele ordenou que os homens (aproximadamente 50) se retirassem. Assassinou 14 mulheres e depois saiu atirando pelos corredores e outras dependências da escola, gritando "Eu odeio as feministas".


Desta forma, ele matou 14 estudantes, todas mulheres. Feriu ainda 14 pessoas, das quais 10 eram mulheres. Depois suicidou-se. Com ele, foi encontrada uma carta que continha uma lista com nomes de 19 feministas canadenses que ele também desejava matar e na qual ele explicitava a motivação de suas ações, em suas palavras: "mandar de volta ao Pai as feministas que arruinaram a sua vida".

O crime, que ficou conhecido como o "Massacre de Montreal", mobilizou a opinião pública daquele país, gerando amplo debate sobre as desigualdades entre homens e mulheres e a violência gerada por esse desequilíbrio social. 


Assim, um grupo de homens canadenses decidiu organizar-se para dizer que existem homens que cometem a violência contra a mulher, mas existem também aqueles que repudiam essa violência. Eles elegeram o laço branco como símbolo e adotaram como lema: jamais cometer um ato violento contra as mulheres e não fechar os olhos frente a essa violência.




























Publicidade: